NOTÍCIAS

A resiliência nossa de cada dia.

16 AGO 2018
O que seria de nós sem a nossa capacidade de nos recompormos e continuarmos fortalecidos diante dos desafios diários que estão presentes em nossas vidas? Ao longo de nossa jornada existencial, nos deparamos com uma série de situações, tanto positivas quanto negativas, e precisamos adquirir força e ter bastante maturidade para extrairmos lições relevantes diante de todas as experiências pelas quais passamos. Se, no plano pessoal, a importância de saber se adaptar se mostra um fator decisivo, quando falamos do ambiente de trabalho, ser resiliente torna-se uma virtude ainda mais preponderante, capaz até de determinar o sucesso ou não de uma trajetória profissional, inclusive daqueles que alcançam postos de liderança. Pensando nisso e na necessidade que nós, gestores, temos de apontar caminhos para pessoas com diferentes culturas, personalidades e anseios, em meio ao alto nível de cobrança por grandes resultados, e na própria mudança constante dos ambientes econômicos e organizacionais, o que um líder precisa fazer para se tornar mais robusto, acumulando altos níveis de resiliência e ser capaz assim de conduzir o futuro de uma organização?Analisando estudos de especialistas e minha própria trajetória profissional, cheguei a algumas atitudes que considero indispensáveis:Entenda seu estilo de liderança e perceba o que é necessário mudarConheça-te a ti mesmo. O conselho antigo advindo da filosofia certamente é válido para o universo gerencial. Para fortalecermos nossos níveis de resiliência precisamos, antes de tudo, compreender nosso perfil de liderança para, em seguida, perceber as exigências da organização que estamos liderando e, por fim, implementar as mudanças necessárias em nossas atitudes de gestão.Construa uma “cultura emocional” positiva na organização. Em um extenso estudo divulgado pela Harvard Business Review, as pesquisadoras americanas Sigal Barsade e Olivia A. O’Neill, apontaram que a cultura emocional de uma empresa, ou seja, os valores e as emoções que as pessoas expressam em um ambiente de trabalho, influencia diretamente em questões que vão dos níveis de satisfação dos colaboradores até métricas mais estruturais, como o desempenho financeiro ou os níveis de abstinência dos funcionários. Sendo assim, quando pensamos no fortalecimento dos níveis de resiliência – tanto dos líderes como dos colaboradores como um todo – é essencial investir em políticas e práticas de gestão que garantam uma cultura emocional positiva na empresa em que atuamos.Tenha sempre em mente que tanto os sucessos quanto as falhas são fontes ricas de aprendizado. Esta provavelmente é a base de qualquer movimento em prol da resiliência: uma vez que em nossa vida profissional lidamos, inevitavelmente, com obstáculos e até mesmo frustrações, é crucial transformar todas estas situações em motores capazes de motivar-nos para que nos tornemos melhores líderes e melhores seres humanos.Humildade em aprender com o outro. Buscar fortalecimento emocional em nossos colegas, amigos e família não é só desejável, como sinal de humildade e capacidade de compreensão de que só evoluímos de verdade quando convivemos de modo harmonioso com outros indivíduos. Encare os diálogos e a convivência como uma fonte de aprendizado.Fonte:DCI

VEJA TAMBÉM