NOTÍCIAS

Exportações de serviços crescem 60% em 2017.

04 JUL 2018

As vendas de serviços brasileiros somaram US$ 29,8 bilhões; setor financeiro é o principal responsável pelo crescimento.

Brasília (3 de julho) – As exportações brasileiras de serviços somaram US$ 29,8 bilhões em 2017, registrando um crescimento de 60% em relação a 2016. Já as importações somaram US$ 42,9 bilhões, o que fez com que o comércio exterior de serviços tivesse, no ano passado, um resultado negativo de US$ 13,1 bilhões. Isto representa uma redução de 47,6% em relação a 2016, quando o déficit foi de US$ 25 bilhões. Os dados foram divulgados nesta xxx-feira pela Secretaria de Comércio e Serviços do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

“Nas exportações, revertemos uma tendência de queda que era observada há alguns anos. Em 2014, as vendas externas brasileiras de serviços somaram US$ 20,8 bilhões; em 2015, US$ 18,9 bi; e, em 2016, US$ 18,6 bi”, explicou o secretário de Comércio e Serviços do MDIC, Douglas Finardi.

Segundo ele, o resultado é um sinal da recuperação da economia brasileira. “Os serviços são responsáveis por promover a capacidade inovativa dos demais setores. É preciso destacar a importação de serviços que agregam valor à economia contribui com a competitividade de toda a cadeia”, disse. Os serviços auxiliares ao setor financeiro foram os principais responsáveis pelo resultado positivo nas exportações de serviços, com exportações de US$ 9,7 bilhões. Esse valor corresponde a 32,5% do total exportado de janeiro a dezembro do ano passado. Em seguida, estão os serviços profissionais e os de tecnologia da informação, com vendas que somaram US$ 5,9 bilhões (19,8%) e US$ 2,1 bilhões (7%), respectivamente. Já as importações tiveram uma retração de 1,6%, explicada principalmente pela queda relacionada aos serviços profissionais e financeiros.Segundo dados do IBGE, no ano passado, o setor terciário teve participação de mais de 70% no valor adicionado ao PIB e foi responsável por empregar mais de 21 milhões de pessoas.

Parceiros

Em 2017, o principal parceiro comercial do Brasil foram os Estados Unidos. O mercado norte-americano comprou US$ 15,9 bilhões em serviços brasileiros, o que representou 53,3% da pauta exportadora do ano passado. Já as importações brasileiras de serviços dos EUA somaram US$ 12,9 bilhões, o que significou 30,2% das compras brasileiras de serviços, no período. A China, principal parceira no comércio de bens, é o 10º mercado de origem dos serviços importados pelo Brasil. O mercado chinês foi responsável por 1,7% do total das aquisições do Brasil em serviços no ano passado, com importações de US$ 745,7 milhões. Em sentido inverso, a China foi o 20º principal destino dos serviços brasileiros, com exportações que somaram US$ 230 milhões de janeiro a dezembro de 2017 .

São Paulo lidera o ranking de estados exportadores de serviços com US$ 21,8 bilhões, seguido pelo Rio de Janeiro com US$ 5,3 bilhões. Juntos, eles representaram 90,6% das exportações de serviços no ano passado.

Tecnologia da informação

A venda de serviços brasileiros do setor de Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC) também se destacaram em 2017.

Os serviços relacionados ao desenvolvimento de projetos de programas e aplicativos, que incluem os de desenvolvimento de sites, estrutura de banco de dados e integração de sistemas em TI, tiveram superávit de US$ 413,8 milhões, com exportações de US$ 650,5 milhões e importações de US$ 236,7 milhões.

Já os serviços de elaboração de projetos de redes de TI registraram um saldo positivo de US$ 224,2 milhões.

Os serviços de telecomunicações pela internet e de gerenciamento de infraestrutura de TI tiveram superávit de US$ 116,8 e US$ 18,9 milhões, respectivamente.

Siscoserv Dash

As principais informações do comércio exterior de serviços também estão disponíveis no Siscoserv Dash, ferramenta interativa de visualização de dados de comércio exterior de serviços e bens intangíveis do MDIC.

A iniciativa faz parte dos esforços do ministério para promover a simplificação administrativa e facilitar a consulta e uso de informações de comércio exterior obtidos a partir das informações do Siscoserv.

Além de melhorar a compreensão das estatísticas do comércio exterior de serviços, o Siscoserv Dash destaca os valores totais do comércio e os principais serviços vendidos e comprados pelo Brasil. Também aponta os principais parceiros comerciais do país, dados das unidades da federação e as operações do comércio exterior de serviços por modos de prestação. Os dados relativos a 2017 serão incorporados ao Siscoserv Dash nos próximos dias.
Fonte: MDIC.GOV

VEJA TAMBÉM